Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo tempo

Gaste bem o seu saldo bancário

Imagine que você tem uma conta corrente e a cada manhã você acorda com um saldo de  R$ 86.400,00 .   Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte. Todas as noites, seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você irá gastar cada centavo, é claro! Todos nós somos clientes desse banco de que estamos falando. Chama-se TEMPO.  Todas as manhãs, são creditados, para cada um, 86.400 segundos.  Todas as noites, o saldo é debitado como perda.  Não é permitido acumular esse saldo para o dia seguinte.  Todas as manhãs, sua conta é inicializada e, todas as noites, as sobras do dia evaporam-se.  Não há volta. Você precisa gastar, vivendo no presente o seu depósito diário.  Invista, então, no que for melhor: na saúde, na felicidade e no sucesso! O relógio está correndo.  Faça o melhor para o seu dia-a-dia.  Para você perceber o valor de  UM ANO , pergunte a um estudante que repetiu de ano. 

O tempo e a vida

365... chegando na reta final.  Mais um ano que passou tão rápido. Engraçado como a sensação é coletiva. Outro dia falávamos sobre o assunto e como vivemos um tempo diferente. Sim, "tempos diferentes", não somente quanto aos hábitos do ser humano e às novas tecnologias e evoluções existentes, mas também no sentido mais estrito da palavra. O mundo evolui, embora o ser humano não consiga acompanhar em sua evolução pessoal, aprendendo amar, respeitar e seguir os melhores caminhos. Corremos de um lado ao outro. O dia que começou há poucas horas parece chegar ao fim, mal tendo iniciado. E nos momentos em que nos permitimos parar alguns segundos ou minutos no decorrer do dia, pensamos: o que faço com meu tempo? qual é o meu tempo? Você sabe em que tempo vive? Encaixa-se totalmente nas vivências destes tempos? Final de ano sempre foi tempo de fazer planos e tentar estabelecer metas. ....vou fazer isso ou aquilo... Mais 365 dias... Talvez e, muito provavelm

Tornou-se utópico

Ontem recebi um telefonema. Era um amigo. Não era simplesmente um amigo. Era um amigo de minha infância....muito tempo. Estudamos juntos lá na época do "primário", hoje denominado ensino fundamental. Foi magnífico relembrar as peripécias de nossa infância e os amigos da época. E fulano onde está? você sabe de sicrano? e beltrano, o que anda fazendo? Como o tempo passa!!! Interessante as perspectivas que se tem da vida, de acordo com a idade que temos. Naquela época, quando tínhamos 7 ou 8 anos de idade, não havia qualquer tipo de preocupação, a não ser ir à escola e, nos momentos livres, brincar. Como é bom ser criança e brincar!! Depois você cresce e vai para a faculdade. Outras preocupações, outra fase. Como vai ser depois que me formar, onde vou trabalhar? Vou ser um bom profissional? O tempo passa!! Anos passam...e a rotina diária nem sempre te permite parar para refletir. O que você fez no último anos? - perguntei ao amigo de infância.

Que sentimento é esse?

Que sentimento é esse? Tão paradoxal em si mesmo. Na mistura de sabores, Entre o doce e o amargo. Que sentimento é esse? Tão somatizante, misturando dores, Entre corpo e alma Ahh sentimento!! Que provoca emoções Que se chocam Entre o sorrir e chorar. Que sentimento é esse? Tão confuso na certeza De que incomoda senti-lo Porque dói mesmo sem querer. Sentimento .... Que não se traduz, Nem se define.  Tão intenso em adjetivos. Que sentimento é esse? Que esvazia seu peito Tão cheio.... .....de sentimentos? Sentimento forte, Que carrega o Amor em seus braços Enquanto luta contra seu algoz, A distância. Sentimento Que se apoia Nos calcanhares da lembrança E nos braços da memória. Saudade! Como disse Mário Quintana, “O tempo não para! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo.” Muito bom saber que o tempo passa tão rápido, enquanto as lembranças não se esquecem.

Velhos Tempos

Tudo muda.... Houve um tempo em que se pedia “a benção” aos pais quando se acordava pela manhã ou se deitava para dormir, assim como antes de sair de casa. Hoje os filhos nem sabem o que significa pedir “a benção”, Afinal mal falam bom dia ou boa noite. E para sair de casa nem precisam falar aonde vão. Um filho, nesse tempo, referia-se aos pais ou pessoas mais velhas como “Sr” e “Sra”. Hoje os filhos se referem aos pais ou pessoas mais velhas como “Você”, Afinal nem sabem o significado de um pronome de tratamento respeitoso. Houve um tempo que não se falava enquanto adultos estivessem falando. Hoje os filhos falam enquanto os pais se obrigam a ficar quietos, Afinal nem sabem o que é ouvir. Os filhos, certamente, compreendiam o olhar recriminador de seus pais. Hoje se um pai lança um olhar recriminador ao filho, Passará despercebido ou ouvirá: “que cara feia é essa, velho?” Houve um tempo em que um filho pedia, por favor, ou “eu posso?” Hoje um filho não pede, por favor, e

Vivemos esperando

Novamente estamos nos aproximando de mais um final de ano. É impressionante como o tempo está passando rápido. Diria mesmo que está "voando". Essa constatação nos faz refletir sobre aquele velho dito popular: "Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje". Seja feliz, não espere que amanhã seja melhor. Torne hoje seu dia o melhor. Não perca tempo com situações estressantes. Não dê atenção àquilo que bloqueia sua felicidade. Não crie dificuldades para sua felicidade. Ser feliz é muito fácil, mais fácil ainda é impedir que aconteça. O tempo passa e você vai viver esperando o que? Dias melhores

Vida de tartaruga

Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique. As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem-se para seu passeio. Finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado. Durante o segundo ano da viagem encontraram um lugar ideal! Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos. Então descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todas concordaram. Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida das tartarugas. A pequena tartaruga laamentou, chorou, e esperneou. Concordou em ir mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse. A família consentiu e a pequena tartaruga saiu. Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Cinco anos... Seis anos... Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha não agüentava

Saber desfrutar a vida

"Nós mostramo-nos ingratos em relação ao que nos foi dado por esperarmos sempre no futuro, como se o futuro (na hipótese de lá chegarmos) não se transformasse rapidamente em passado. Quem goza apenas do presente não sabe dar o correto valor aos benefícios da existência; quer o futuro quer o passado nos podem proporcionar satisfação, o primeiro pela expectativa, o segundo pela recordação; só que enquanto um é incerto e pode não se realizar, o outro nunca pode deixar de ter acontecido. Que loucura é esta que nos faz não dar importância ao que temos de mais certo? Mostremo-nos satisfeitos por tudo o que nos foi dado gozar, a não ser que o nosso espírito seja um cesto roto onde o que entra por um lado vai logo sair pelo outro!" Séneca - Cartas a Lucílio

Tempo

"Sempre que pensamos em mudar queremos tudo o mais rápido possível. Não tenha pressa pois as pequenas mudanças são as que mais importam. Por isso, não tenha medo de mudar lentamente, tenha medo de ficar parado."   Povérbio Chinês

Quanto tempo....

O tempo é um fluir constante. Uma sucessão ininterrupta, na qual todas as coisas que a experiência nos mostra nascem, existem e morrem. É fatalmente irreversível: nenhum esforço humano o pode deter, retardar ou acelerar. Tudo, com movimento perpétuo e revolução perene, passa e vai passando. Onde estamos? - Para onde vamos? - Que podemos saber? - Que devemos fazer? - Que nos é lícito esperar? Eis problemas fundamentais intimamente relacionados com o tempo. Goethe disse: "Cada momento, cada segundo é de um valor infinito, pois ele é o representante de uma eternidade inteira". As melhores fotos da natureza View more presentations or Upload your own.

Sr Tempo

A Linha Mágica "Era uma vez uma viúva que tinha um filho chamado Pedro. O menino era forte e são, mas não gostava de ir à escola e passava o tempo todo sonhando acordado. - Pedro, com o que você está sonhando a uma hora destas? - perguntava-lhe a professora. - Estava pensando no que serei quando crescer - respondia ele. - Seja paciente. Há muito tempo para pensar nisso. Depois de crescido, nem tudo é divertimento, sabe? - dizia ela. Mas Pedro tinha dificuldades para apreciar qualquer coisa que estivesse fazendo no momento, e ansiava sempre pela próxima. No inverno, ansiava pelo retorno do verão; e no verão, sonhava com passeios de esqui e trenó, e com as fogueiras acesas durante o inverno. Na escola, ansiava pelo fim do dia, quando poderia voltar para casa; e nas noites de domingo, suspirava dizendo: "Se as férias chegassem logo!" O que mais o entretinha era brincar com a amiga Lise. Era companheira tão boa quanto qualquer menino, e a ansiedade de Pedro não a afetava,

Assim é a vida

Um garoto nasceu com uma doença que não tinha cura. Tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento. Sempre viveu na casa de seus pais, sob o cuidadoconstante de sua mãe. Um dia decidiu sair sozinho e, com a permissão da mãe, caminhou pela sua quadra, olhando as vitrines e as pessoasque passavam. Ao passar por uma loja de discosnotou a presença de uma garota, mais ou menos da sua idade, que parecia ser feita de ternura e beleza. Foi amor à primeira vista. Abriu a porta e entrou, sem olhar para mais nada que não a sua amada. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava. Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajudá-loem alguma coisa. Era o sorriso mais lindo que ele já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele malconseguiu dizer que queria comprar um CD. Pegou o primeiro que encontrou, sem nem olhar de quem era, e disse: - "Esse aqui". - "Quer que embrulhe para presente" perguntou a garota sorrindo ainda mais. Ele só mexeu com a