Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo sentimentos e emoções

Empatia - a arte de de se colocar no lugar do outro

  Empatia é a capacidade de “se colocar no lugar do outro”. É importante não confundir com “simpatia”, que é um sentimento de afinidade com determinada pessoa, que leva o indivíduo a estabelecer uma harmonia no encontro com ela. Simpatizamos com amigos e com as pessoas com quem partilhamos afinidades, interesses e valores e nas quais reconhecemos alguma compatibilidade e complementariedade com o nosso funcionamento. Não significa que ser simpático necessariamente será empático. A empatia implica a capacidade de nos posicionarmos no lugar do outro para compreendermos a sua realidade interna, independentemente da pessoa em questão, de estarmos ou não de acordo com ela ou de simpatizarmos ou não com ela. A empatia verdadeira implica na aceitação e respeito pelo outro e pela sua realidade e em uma atitude de não julgamento e de despojamento de preconceitos. Quando somos empáticos, posicionamo-nos no lugar do outro para nos sentirmos em sintonia com as suas emoções e sentimentos e compreend

Busque seu equilíbrio interno

  Inicie sua própria jornada Você já percebeu como ultimamente as pessoas estão cada vez mais ansiosas, nervosas e impacientes? Tudo que sentimos e presenciamos pode nos afetar de maneira positiva ou negativa. Para que seja possível ter uma vida mais saudável e produtiva, precisamos desenvolver o equilíbrio emocional, pois ele será responsável por nos ajudar processar de maneira adequada cada sensação. Com tantos sentimentos de estresse, ansiedade e tristeza que podemos sentir em diversas situações, estar em harmonia com todos não parece uma tarefa fácil. Por isso, hoje você aprenderá a desenvolver o equilíbrio emocional para que consiga melhorar a qualidade de vida e bem-estar. Mas você sabe o que é, afinal, o equilíbrio emocional? Essa habilidade consiste em ter a capacidade de domínio sobre os pensamentos e ações em meio a influências emocionais, tendo o controle total da mente, administrando e gerindo essas emoções de maneira racional e harmonizada. Desse modo, o equilíbr

Believe - isso também passará

Um dervishe, depois de uma árdua e longa viagem através do deserto, chegou por fim à civilização. O povoado se chamava Colinas Arenosas e era quente e seco. Não havia muito verde, exceto feno para o gado e alguns arbustos. As vacas eram o principal meio de vida das pessoas de Colinas Arenosas. O dervishe perguntou educadamente a alguém que passava se havia algum lugar onde poderia encontrar comida e abrigo para aquela noite. – Bem, disse o homem coçando a cabeça – não temos um lugar assim no povoado, mas estou certo de que Shakir ficará encantado de lhe brindar com sua hospitalidade esta noite. Então o homem indicou o caminho da fazenda de propriedade de Shakir, cujo nome significa “o que agradece constantemente ao Senhor”. No caminho até a fazenda, o dervishe parou perto de um pequeno grupo de anciões que estavam fumando cachimbo e eles confirmaram a direção. Eles disseram que Shakir era o homem mais rico da região. Um dos homens disse que Shakir era dono de mais de mil vacas.

Obrigado por tudo meu mestre

Pai, Palavra mágica. Assim como “mãe” tem apenas 3 letras. Palavras curtas com tamanha importância e grandiosidade. Pai, Por definição, no dicionário, aquele que tem 1 ou mais filhos. O gerador, genitor, cuidador, benfeitor. Mas pai pode ter filhos e não ser pai. Pode ser o genitor e nem conhecer seus descendentes. Pode conviver com seus filhos e ser um carrasco e agressor. Pai, Não é aquele que dá o direito de um sobrenome no documento de identidade. Não é aquele que simplesmente paga a pensão de filhos para cumprir obrigações. Nem tampouco aquele que dá dinheiro para comprar atenção ou substitui afeto. Os dicionários pecam em suas definições quando se limitam às regras gramaticais ou semânticas. Não conseguem palpar as regras fundamentais de nossa existência: sentimentos e emoções. Pai, Afeto, dedicação, carinho, companheirismo, cumplicidade, confiança, amor. Aquele que fala de seus filhos com a boca cheia de orgulho. Abraça e beija, mas também sabe o momen

O que seu corpo fala quando suas emoções se calam.

 Dores, desconforto e tensões podem ser emoções que não expressamos e deixamos presas dentro do corpo. Preste atenção! Observe a linguagem que usamos para falar das nossas reações emocionais. Normalmente existe uma sensação física associada a elas: um caroço na garganta, borboletas no estômago, falta de ar, o peso do mundo nos ombros. Isso não é mera coincidência. Essas reações viscerais são mensagens do nosso corpo. Chamamos de “conexão entre mente e corpo”. Essas reações são associadas com o uso da mente – através de pensamentos positivos – para ajudar a melhorar o estado geral do corpo, sua imunidade e provocar sensação de bem estar. Embora usar a mente para atingir o corpo seja extremamente útil e preciso, não podemos ignorar que nosso corpo pode também ser uma forma de acessar e tratar nossas emoções mais escondidas. É comum que a maioria de nós lembremos daquele tempo em que expressar uma emoção era desencorajado pelos adultos que nos cercavam. Se você chorasse, por exem

Gaste bem o seu saldo bancário

Imagine que você tem uma conta corrente e a cada manhã você acorda com um saldo de  R$ 86.400,00 .   Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte. Todas as noites, seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você irá gastar cada centavo, é claro! Todos nós somos clientes desse banco de que estamos falando. Chama-se TEMPO.  Todas as manhãs, são creditados, para cada um, 86.400 segundos.  Todas as noites, o saldo é debitado como perda.  Não é permitido acumular esse saldo para o dia seguinte.  Todas as manhãs, sua conta é inicializada e, todas as noites, as sobras do dia evaporam-se.  Não há volta. Você precisa gastar, vivendo no presente o seu depósito diário.  Invista, então, no que for melhor: na saúde, na felicidade e no sucesso! O relógio está correndo.  Faça o melhor para o seu dia-a-dia.  Para você perceber o valor de  UM ANO , pergunte a um estudante que repetiu de ano. 

Você faz toda a diferença

Uma professora de determinado colégio decidiu homenagear cada um dos seus formandos dizendo-lhes da diferença que tinham feito em sua vida de mestra. Chamou um de cada vez para frente da classe. Começou dizendo a cada um a diferença que tinham feito para ela e para os outros da turma. Então deu a cada um uma fita azul, gravada com letras douradas que diziam: "Quem Eu Sou Faz a Diferença". Mais adiante, resolveu propor um Projeto para a turma, para que pudessem ver o impacto que o reconhecimento positivo pode ter sobre uma comunidade. Deu aos alunos mais três fitas azuis para cada um, com os mesmos dizeres, e os orientou a entregarem as fitas para as pessoas de seu conhecimento que achavam que desempenhavam um papel diferente. Mas que deveriam poder acompanhar os resultados para ver quem homenagearia quem, e informar esses resultados à classe ao fim de uma semana. Um dos rapazes procurou um executivo iniciante em uma empresa próxima, e o homenageou por tê-lo ajud

Não tenha medo de ser feliz

Não tenha medo de ser feliz. A felicidade está dentro de você e se manifesta conforme você encara o mundo exterior. Viva e valorize a sua vida. Seja feliz sempre! Curta cada momento de sua vida. Aproveite todos os minutos ao lado de quem você ama. Procure fazer somente o que você gosta. Vá atrás de seus sonhos. Não tenha medo de ser feliz. A felicidade está dentro de você e se manifesta conforme você encara o mundo exterior. Se você enfrentar a vida com otimismo e segurança, você conseguirá controlar as suas emoções e se sentirá forte e inabalável. Seja você mesmo, não queira ser igual aos outros ou ficar de olho nos dons de seu semelhante. Cada um tem seu valor. Cada pessoa é única. Não tenha inveja de ninguém. Você é especial, perfeito, saudável e com capacidade de criar. Prossiga sempre sorrindo nesta sua caminhada e não olhe para trás. Os problemas fazem parte do seu passado. Seja feliz. Seus erros anteriores servem para você não cometê-los mais e se

Máquinas

"Danem-se dogmas.....  pois não somos máquinas" - Stuka Angyali Você já sentiu medo? Já ficou assustado ou verdadeiramente apavorado? Você já se sentiu triste ou angustiado, mesmo sem compreender o motivo? Você já se sentiu agitado, inquieto, insone, tenso, deslocado? Você já se sentiu alegre?....mesmo sem qualquer motivo? Você já sentiu??? Sabe o que é sentir? Sabe o que é emoção? Já sentiu dor? Não....não estou falando de dor física. Não estou falando da dor de um ferimento na pele, da dor de estômago, da dor de cabeça, da dor do infarto... Não...não!!! Estou falando da dor invisível. Que maluquice, não é mesmo!? Afinal, se é invisível não existe! Pois é!! É assim que todos julgam. É assim que todos pensam. “Isso não existe”, “isso é da cabeça”, “precisa achar um trabalho”, “frescura” Palavras lançadas como flechas que causam mais dor para quem a sente. Dores na alma são invisíveis. Dores na alma são subjetivas.... Dores na alm

Faça a diferença

Simplesmente lindo! Reflita sobre a vida....   “Que você saiba como aproveitar os seus dias e as pessoas que ama;   Que você consiga dizer tudo o que sente;   Que você saiba agradecer;   Que você cuide das pessoas, dos animais e das plantinhas;   Que você valorize tudo aquilo que a vida lhe dá;   Que você entenda que toda hora é hora de ajudar alguém;   Que você pratique a gentileza no seu dia a dia;   E, por fim, que você compreenda que um simples gesto pode fazer a diferença na vida do outro."

Natal, tempo de reflexão

Natal, Um momento no ano, sempre tão especial... Alguns ficam tristes, melancolicamente introspectivos.... Outros sentem uma euforia incontida. O Natal é assim mesmo...capaz de gerar tantos sentimentos e emoções, na maior parte das vezes,  tão conflitantes ou ambivalentes. E quando é possível refletir, por um simples minuto de silêncio interno, não fica difícil compreender essa inquietude nos corações. Basta lembrar a importância dessa data comemorativa e tudo que representa. Por isso, essa é uma data cheia de esperanças e que deve permitir a cada ser humano a reflexão sobre a própria vida, propiciando novas oportunidades, novos recomeços, e, principalmente o reconhecimento de que somos aprendizes. Se conseguirmos aprender sobre o amor, o carinho, o afeto , a caridade, a piedade e transmitir cada sentimento ao próximo, com certeza, estaremos seguindo os caminhos que Jesus sempre desejou. Desejo a todos os queridos amigos e seus familiares, um Natal maravilhoso. Um g

O que há de mais Sevagem....

Baseado e adaptado do livro de James Fenimore Cooper o filme “O Último dos Moicanos” é uma obra que retrata batalhas durante a guerra dos sete anos entre ingleses e franceses. Mais do que isso, é uma bela obra, que desperta Sentimentos . Trata da solidariedade e perseverança vivida por um grupo de pessoas de origens bastante diferentes durante o processo de formação dos Estados Unidos da América no século XVIII. Duas jovens precisam atravessar o território americano dominado pelos franceses, durante a Guerra dos Sete Anos. Para tanto, contam com a companhia de um oficial inglês, dois índios ( pai e filho ) e um homem “branco” criado por essa tribo. Esses dois índios moicanos são os últimos representantes de valorosa tribo e sua dignidade irá influenciar os rumos da trama. Caminhando por paisagens inóspitas, eles vão descobrir o que há de mais selvagem e mais civilizado nas próprias relações humanas . Desde a concepção e crescimento no útero materno, a vida trava batalhas e

Tornou-se utópico

Ontem recebi um telefonema. Era um amigo. Não era simplesmente um amigo. Era um amigo de minha infância....muito tempo. Estudamos juntos lá na época do "primário", hoje denominado ensino fundamental. Foi magnífico relembrar as peripécias de nossa infância e os amigos da época. E fulano onde está? você sabe de sicrano? e beltrano, o que anda fazendo? Como o tempo passa!!! Interessante as perspectivas que se tem da vida, de acordo com a idade que temos. Naquela época, quando tínhamos 7 ou 8 anos de idade, não havia qualquer tipo de preocupação, a não ser ir à escola e, nos momentos livres, brincar. Como é bom ser criança e brincar!! Depois você cresce e vai para a faculdade. Outras preocupações, outra fase. Como vai ser depois que me formar, onde vou trabalhar? Vou ser um bom profissional? O tempo passa!! Anos passam...e a rotina diária nem sempre te permite parar para refletir. O que você fez no último anos? - perguntei ao amigo de infância.