Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo reflexão

Gratidão

Uma bela história para reflexão. Você é capaz de fazer o mesmo? Certa manhã, uma mulher bem-vestida parou em frente de um homem sem-teto, que olhou para cima lentamente ...   e reparou que a mulher parecia acostumada com as coisas boas da vida.   O casaco era novo. Parecia que ela nunca tinha perdido uma refeição em sua vida.   Seu primeiro pensamento foi:  "Só quer tirar sarro de mim, como tantos outros fizeram ....”   -"Por favor, Deixe-me sozinho!”  Resmungou o homem...  Para sua surpresa, a mulher continuou de pé. Ela estava sorrindo, seus dentes brancos exibidos em linhas deslumbrantes.   -"Você está com fome?"   , perguntou ela.   -"Não" , respondeu sarcasticamente.  Acabei de voltar do jantar com o presidente .... Agora vá embora."   O sorriso da mulher se tornou ainda mais amplo.   De repente, o homem sentiu uma mão suave debaixo do braço.  - "O que você está fazendo, senhor

O que há de mais Sevagem....

Baseado e adaptado do livro de James Fenimore Cooper o filme “O Último dos Moicanos” é uma obra que retrata batalhas durante a guerra dos sete anos entre ingleses e franceses. Mais do que isso, é uma bela obra, que desperta Sentimentos . Trata da solidariedade e perseverança vivida por um grupo de pessoas de origens bastante diferentes durante o processo de formação dos Estados Unidos da América no século XVIII. Duas jovens precisam atravessar o território americano dominado pelos franceses, durante a Guerra dos Sete Anos. Para tanto, contam com a companhia de um oficial inglês, dois índios ( pai e filho ) e um homem “branco” criado por essa tribo. Esses dois índios moicanos são os últimos representantes de valorosa tribo e sua dignidade irá influenciar os rumos da trama. Caminhando por paisagens inóspitas, eles vão descobrir o que há de mais selvagem e mais civilizado nas próprias relações humanas . Desde a concepção e crescimento no útero materno, a vida trava batalhas e

Tornou-se utópico

Ontem recebi um telefonema. Era um amigo. Não era simplesmente um amigo. Era um amigo de minha infância....muito tempo. Estudamos juntos lá na época do "primário", hoje denominado ensino fundamental. Foi magnífico relembrar as peripécias de nossa infância e os amigos da época. E fulano onde está? você sabe de sicrano? e beltrano, o que anda fazendo? Como o tempo passa!!! Interessante as perspectivas que se tem da vida, de acordo com a idade que temos. Naquela época, quando tínhamos 7 ou 8 anos de idade, não havia qualquer tipo de preocupação, a não ser ir à escola e, nos momentos livres, brincar. Como é bom ser criança e brincar!! Depois você cresce e vai para a faculdade. Outras preocupações, outra fase. Como vai ser depois que me formar, onde vou trabalhar? Vou ser um bom profissional? O tempo passa!! Anos passam...e a rotina diária nem sempre te permite parar para refletir. O que você fez no último anos? - perguntei ao amigo de infância.

A arte de Engatinhar

"O que diferencia os bem sucedidos dos medíocres é, em grande parte, a capacidade de olhar criticamente o mundo que o cerca, tomar decisões sabendo dos possíveis riscos e agir com perseverança e coragem para mudar o rumo quando necessário." Desde a concepção e crescimento no útero materno, a vida trava batalhas e desafios. Tornar-se um ser, crescer e sobreviver, até mesmo ao nascimento, é o nosso primeiro desafio de persistência. Engatinhar exige esforço, vontade, querer ir a algum lugar. Caminhar exige equilíbrio, duramente conseguido para dar o primeiro passo, onde a coragem para encarar esse desafio é preponderante. Correr, andar de bicicleta ou patins são apenas alguns exemplos de aprendizagens em nossa vida. No início não sabemos como fazer, mas a perseverança e vontade de aprender nos levam ao caminho desejado. Há que se considerar que o principal fator para transformações, perseverança, coragem ou qualquer tipo de sentimento está no próprio indivídu

Os olhos que vi

"Esse menino é adotado, mas nunca me deu felicidade" Ainda ecoa a frase em meus ouvidos, quase como um mantra que se repete involuntariamente em minha mente. Como tem sido habitualmente, apresenta-se uma mãe com um filho. O diagnóstico ou veredicto já, antecipadamente, consumado não poderia ser outro: "esse menino é hiperativo" Não quero me prender a esse diagnóstico, que já se tornou mais um alvo de modismos psicopatológicos. Mas chamou atenção a frase que ouvi. Primeiramente, se dividirmos a frase "esse menino é adotado, mas nunca me deu felicidade" seria possível algumas interpretações a respeito. Você adota uma criança para dar-lhe felicidade ou o contrário? Quando você adota uma criança é obrigado ou o faz voluntariamente? Se você adota uma criança, acha que tem realmente direito de fazer esse tipo de cobrança? Quais as formas de se conseguir felicidade, principalmente nesse relacionamento? Assim, as perguntas vão surgindo e, como

Perseverare

Adebayo sentia-se infeliz. Reclamava constantemente da infelicidade que tomava conta de seus dias. " Não sou triste. Sou uma pessoa infeliz. Nada me satisfaz ou faz graça". Já passou por tantos fracassos e tantas desilusões que não acredita em seu potencial. Nunca conseguiu nada que tenha almejado, pessoal, profissional ou socialmente. Perdeu a noção de quantas vezes sonhou e viu tudo desmoronar. Sempre construiu castelos que ruiram, um após outro. Tornou-se um descrente de si mesmo. Vivia perdido em devaneios de auto-comiseração e intitulava-se flagelado na alma. Seu discurso fazia lembrar o poema de Álvaro de Campos , " Passagem das Horas ": "Trago dentro do meu coração,  Todos os lugares onde estive,  Todos os portos a que cheguei,  Todas as paisagens que vi... E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero..... ....Experimentei mais sensações do que todas as sensações que senti,  Porque, por mais que sentisse,

Dentro de você

Bem, já que mais uma semana se inicia, vale a pena refletir sobre uma questão básica: O que posso fazer para que o mundo seja melhor? Fome e desespero Será que o mundo depende de atitudes extravagantes ou grandiosas para que seja melhor? Creio que não! O mundo melhor começa dentro de cada ser humano. Dentro de cada um de nós é possível florescer as atitudes que podem tornar o mundo maravilhoso. Nosso mundo interior pode ser o grande responsável por aquilo que desejamos viver. Então que tal iniciar a semana tornando seu mundo interior um lugar fantástico? Pense de que forma isso é possível, afinal não é difícil. Temos duas mãos, dois pés, dois olhos e dois ouvidos. Que tal utilizá-los da melhor forma possível? Proponha-se a ouvir mais e pense muitas vezes antes de falar qualquer coisa que possa machucar. Dê ouvidos a quem necessita expôr suas feridas emocionais ou mazelas existenciais. Seja paciente. Olhe ao seu redor. Muito próximo, com certeza,  há p

Quem é Viviam ?

Quem é Viviam? Dos campos arados, Que esgota forças E pinga suores, Lavrando a terra. Das obras que arranham Os céus... ...e as mãos calejadas. Dos lares administrados Pelas mãos suaves, Mas tão poderosas. Dos consultórios e escritórios, Das lojas, fábricas e indústrias. Somos eu, você e eles? São todos? Que trabalham incansavelmente. Que gastam seus dias Em expedientes infindáveis. São aqueles que sobrevivem à vida. Almas que vivem as mazelas dos ponteiros... ...de relógios, Que ditam cada segundo de suspiro. Vidas.... E você... Vive Viviam?