Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo lembranças

Que sentimento é esse?

Que sentimento é esse? Tão paradoxal em si mesmo. Na mistura de sabores, Entre o doce e o amargo. Que sentimento é esse? Tão somatizante, misturando dores, Entre corpo e alma Ahh sentimento!! Que provoca emoções Que se chocam Entre o sorrir e chorar. Que sentimento é esse? Tão confuso na certeza De que incomoda senti-lo Porque dói mesmo sem querer. Sentimento .... Que não se traduz, Nem se define.  Tão intenso em adjetivos. Que sentimento é esse? Que esvazia seu peito Tão cheio.... .....de sentimentos? Sentimento forte, Que carrega o Amor em seus braços Enquanto luta contra seu algoz, A distância. Sentimento Que se apoia Nos calcanhares da lembrança E nos braços da memória. Saudade! Como disse Mário Quintana, “O tempo não para! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo.” Muito bom saber que o tempo passa tão rápido, enquanto as lembranças não se esquecem.

Parlendas e nossas lembranças

"Hoje é domingo Pé de cachimbo Cachimbo é de barro Bate no jarro O jarro é de ouro Bate no touro O touro é valente Bate na gente A gente é fraco Cai no buraco O buraco é fundo Acabou-se o mundo."   Nessa data, 22 de agosto, o Brasil comemora o Dia do Folclore. A palavra surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. “Folk”, em inglês, significa “povo”. E “lore”, conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ”conhecimento popular”. O termo foi criado por William John Thoms (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado “Folk-lore”.  No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se “folclore”. Folclore é o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país. O folclore pode ser percebido na alimentação, linguagem, artesanato, religiosidade e vestimentas de uma nação. O folclore brasileiro, um dos mais ricos do mundo, f

Valores

Um velho sábio chinês estava caminhando por um campo de neve, quando viu uma mulher chorando. Dirigiu-se a ela e perguntou : -- Porque choras ? -- Porque me lembro do passado, da minha juventude, da beleza que via no espelho... Deus foi cruel comigo por me fazer lembrar. Ele sabia que, ao recordar a primavera da minha vida, eu sofreria e acabaria chorando. O sábio, então, em silêncio ficou contemplando o campo de neve, com o olhar fixo em determinado ponto... A mulher, intrigada com aquela atitude, parou de chorar e perguntou : -- O que estás vendo aí ? -- Eu vejo um campo florido, disse o sábio.  Deus foi generoso comigo por me fazer lembrar. Ele sabia que, no inverno, eu poderia sempre recordar a primavera e sorrir.