Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Stuka Angyali

Máquinas

"Danem-se dogmas.....  pois não somos máquinas" - Stuka Angyali Você já sentiu medo? Já ficou assustado ou verdadeiramente apavorado? Você já se sentiu triste ou angustiado, mesmo sem compreender o motivo? Você já se sentiu agitado, inquieto, insone, tenso, deslocado? Você já se sentiu alegre?....mesmo sem qualquer motivo? Você já sentiu??? Sabe o que é sentir? Sabe o que é emoção? Já sentiu dor? Não....não estou falando de dor física. Não estou falando da dor de um ferimento na pele, da dor de estômago, da dor de cabeça, da dor do infarto... Não...não!!! Estou falando da dor invisível. Que maluquice, não é mesmo!? Afinal, se é invisível não existe! Pois é!! É assim que todos julgam. É assim que todos pensam. “Isso não existe”, “isso é da cabeça”, “precisa achar um trabalho”, “frescura” Palavras lançadas como flechas que causam mais dor para quem a sente. Dores na alma são invisíveis. Dores na alma são subjetivas.... Dores na alm

Perseverare

Adebayo sentia-se infeliz. Reclamava constantemente da infelicidade que tomava conta de seus dias. " Não sou triste. Sou uma pessoa infeliz. Nada me satisfaz ou faz graça". Já passou por tantos fracassos e tantas desilusões que não acredita em seu potencial. Nunca conseguiu nada que tenha almejado, pessoal, profissional ou socialmente. Perdeu a noção de quantas vezes sonhou e viu tudo desmoronar. Sempre construiu castelos que ruiram, um após outro. Tornou-se um descrente de si mesmo. Vivia perdido em devaneios de auto-comiseração e intitulava-se flagelado na alma. Seu discurso fazia lembrar o poema de Álvaro de Campos , " Passagem das Horas ": "Trago dentro do meu coração,  Todos os lugares onde estive,  Todos os portos a que cheguei,  Todas as paisagens que vi... E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero..... ....Experimentei mais sensações do que todas as sensações que senti,  Porque, por mais que sentisse,

Ser irresoluto

"Ser apenas mais um Entre tantos de si. Ser apenas mais um Entre tantos circundantes. Eternamente irresoluto, Ser o destoante ser! Incongruentes desejos De insânia inquietude. Aturdido em consumismos, Perde-se em devaneios: Entre o essencial E o querer Ahh! Energúmeno ser Embasbacado Entre poder E pudor." "Sempre que tiveres dúvidas, ou quando o teu eu te pesar em excesso, experimenta o seguinte recurso: lembra-te do rosto do homem mais pobre e mais desamparado que alguma vez tenhas visto e pergunta-te se o passo que pretendes dar lhe vai ser de alguma utilidade. Poderá ganhar alguma coisa com isso? Fará com que recupere o controle da sua vida e do seu destino? Por outras palavras, conduzirá à autonomia espiritual e física dos milhões de pessoas que morrem de fome? Verás, então, como as tuas dúvidas e o teu eu se desvanecem." Gandhi Portinari - "criança morta" 

Olhar despretensioso

"Ora falo, mais observo. E no olhar despretensioso Apenas busco entendimento" Stuka Angyali

Ouço Vozes

"Ouço vozes Que gritam E xingam Vozes horríveis   Ouço vozes Que riem E cantam Vozes suaves   Ouço vozes Dos pássaros Que voam Libertos   Ouço vozes Da chuva Que lava O semblante assustado   Ouço vozes Que mandam E desmandam Impiedosas   Ouço vozes Quem nem sei bem De onde vêm Ou de quem   Ouço vozes indutivas Intuitivas, permissivas Comandantes vorazes Amedrontadoras   Ouço essas vozes Como um rádio Em curto-circuito A chiar no meu ouvido   Já ouço, mais um dia Tantas vozes Que me dizem E desdizem   E entre tantas vozes Só não ouço a minha"  Stuka Angyali

A beleza

"Não são os belos lábios que chamam atenção para a beleza de um ser humano, mas, sim, as palavras que lhe fazem sibilar."

Obscuro da Alma

"Obscuro No escuro íntimo Seu maior inimigo Você   Aquele que sabe tudo Aquele que te denuncia Aquele que te acusa Aquele que te satisfaz os desejos   Você Alma encarcerada nesta carcaça Alma aprendiz Aprendes?   Luta em confusões De sentimentos De emoções E vive a tormenta   Quem sabe Um dia te reconhecerás E soltarás as amarras Dessa veste chamada corpo "