Pular para o conteúdo principal

Gratidão


Uma bela história para reflexão.


Você é capaz de fazer o mesmo?


Certa manhã, uma mulher bem-vestida parou em frente de um homem sem-teto, que olhou para cima lentamente ... e reparou que a mulher parecia acostumada com as coisas boas da vida. O casaco era novo. Parecia que ela nunca tinha perdido uma refeição em sua vida. Seu primeiro pensamento foi: "Só quer tirar sarro de mim, como tantos outros fizeram ....”
 -"Por favor, Deixe-me sozinho!” Resmungou o homem... 
Para sua surpresa, a mulher continuou de pé. Ela estava sorrindo, seus dentes brancos exibidos em linhas deslumbrantes.
 -"Você está com fome?" , perguntou ela. 
-"Não", respondeu sarcasticamente. Acabei de voltar do jantar com o presidente .... Agora vá embora."
 O sorriso da mulher se tornou ainda mais amplo.
 De repente, o homem sentiu uma mão suave debaixo do braço. -"O que você está fazendo, senhora?" , perguntou o homem irritado. -"Disse para deixar-me sozinho!"
 Neste momento um policial chegou. -"Existe algum problema, senhora?" Perguntou ele...
 -"Não tem problema aqui, Policial”, a mulher disse... -"Eu só estou tentando ajudá-lo a ficar de pé ...Pode me ajudar?” 
O policial coçou a cabeça. -"Sim, o velho João é um estorvo por aqui há anos. O que você quer com ele?" Perguntou o policial...
 -"Vê o restaurante ali?" , perguntou ela. -"Eu vou dar-lhe algo para comer e tirá-lo do frio por um tempo."
 -"Você, senhora, está louca?" O homem sem-teto resistiu. -"Eu não quero ir para lá!” Então sentiu mãos fortes segurando os braços e levantá-lo. -"Deixe-me ir, eu não fiz nada oficial ..."
 -"Não vê, esta é uma boa oportunidade para você", o oficial sussurrou em seu ouvido. Finalmente, e com alguma dificuldade, a mulher e o oficial levam João para o restaurante e o sentam a uma mesa em um canto do refeitório. Era quase quatorze horas, a maioria das pessoas já tinha comido o almoço e para jantar o grupo ainda não tinha chegado ....
O gerente do restaurante veio a eles e perguntou. -"O que está acontecendo aqui, oficial? — O que é isso? —  E este homem está em apuros?"  
-"Esta senhora trouxe-o aqui para comer alguma coisa", respondeu o oficial.
 -"Oh! não, não aqui!" o gerente respondeu com raiva. Ter uma pessoa como essa aqui é ruim para os negócios!”
O velho João sorriu com poucos dentes. -"Senhora, eu lhe disse. Agora, você vai me deixar ir? Eu não queria vir aqui desde o início." 
A mulher foi até o gerente da lanchonete e sorriu .. -"O senhor está familiarizado com Harris & Associates, empresa que fica a duas ruas daqui?
 -"Claro que eu sei", respondeu o gerente impaciente. Eles fazem as suas reuniões semanais aqui e jantam no meu restaurante".
 -"E você ganha um monte de dinheiro fornecendo alimentos para essas reuniões semanais? perguntou a Sra...
 -"E o que importa para você?” — perguntou o gerente impaciente.
 -“Eu, senhor, sou Penelope Hernandez, presidente e proprietária da empresa. " — disse ela.
 -"Oh desculpe!” — disse o gerente...
A mulher sorriu de novo... -"Eu pensei que isso poderia fazer a diferença no seu tratamento." Ela disse ao policial, que se esforçou para conter uma risada. 
 -"Gostaria de fazer-nos companhia numa xícara de café ou talvez uma refeição, policial?" 
-"Não, obrigado, senhora", respondeu esse. "Estou de plantão".
 -"Então, talvez, uma xícara de café para ir?" — disse ela.
 -"Sim, senhora. Isso seria melhor." — respondeu o policial.
O gerente do restaurante virou nos calcanhares como se recebesse uma ordem.
 -"Vou trazer o café para o policial imediatamente Senhora"
O policial observou-a de pé. E falou: "Certamente colocou-se no lugar..."
-"Essa não foi minha intenção", disse a Sra. 
-“...Acredite ou não, eu tenho uma boa razão para tudo isso. "
Ela se sentou à mesa em frente ao seu convidado para jantar. Ela olhou para ele ... -"João, você se lembra de mim?"
O velho João olhou para seu rosto, no rosto dela, com seus olhos remelentos -"Eu acho que sim - quero dizer, acho que é familiar."
 -"Olha João, talvez eu seja um pouco maior, mas olha-me bem," disse a Sra. .. -"Talvez eu esteja mais gordinha agora ... mas quando trabalhava aqui há muitos anos atrás eu vim aqui uma vez, e por esta mesma porta entrei, morrendo de fome e frio." ...Algumas lágrimas caíram por suas bochechas ..
 -"Senhora?" disse o policial, eu não podia acreditar no que estava presenciando, mesmo pensando como uma mulher como esta poderia ter passado fome.
 -"Eu tinha acabado de me formar na faculdade em minha cidade natal", disse a mulher. "e vim para a cidade à procura de um emprego, mas não consegui encontrar nada...” Com a voz quebrantada a mulher continuou: -“Quando eu tinha meus últimos centavos e entreguei meu apartamento, andava pelas ruas, sem ter onde morar, e foi em julho, estava frio e, quase morrendo de fome, quando vi este lugar e entrei, pensando numa pequena chance para conseguir algo para comer”. Com lágrimas nos olhos, a mulher continuou falando ...-“João me recebeu com um sorriso."
 -Agora eu me lembro", disse João. -"Eu estava atrás do balcão de serviço. Ela se aproximou e perguntou se poderia trabalhar para comer alguma coisa."
 -"Você me disse que era contra a política da empresa." A mulher continuou.. -"Então, você me fez o maior sanduíche de rosbife que já vi ... deu-me uma xícara de café, e fui para um canto para apreciar a minha refeição. Eu estava com medo que você se metesse em encrencas. Então eu olhei e vi você colocar o valor dos alimentos no caixa. Eu sabia que tudo ficaria bem. "
-"Então você começou seu próprio negócio?" Disse o velho João.
-"Sim encontrei um trabalho naquela mesma tarde. Eu trabalhei muito duro, e eu subi com a ajuda do meu Deus Pai. Tempos depois eu comecei meu próprio negócio, com a ajuda de Deus, ele prosperou .." Ela abriu sua bolsa e tirou um cartão. "Quando terminar aqui, eu quero que você faça uma visita ao Sr. Martinez. Ele é o diretor de pessoal da minha empresa e vai encontrar algo para você fazer nela.
Ela sorriu. -"Eu poderia até adiantar-lhe algo, o suficiente para que você possa comprar algumas roupas e arrumar um lugar para viver até se recuperar. Se você precisar de alguma coisa, minha porta está sempre aberta para você João."
Havia lágrimas nos olhos do idoso. -"Como eu posso agradecer-lhe”, ele perguntou. "Não me agradeça" ela respondeu. "Deus da-lhe glória. Ele me trouxe para você."
Fora do restaurante, o policial e a mulher pararam e antes de ir embora ela disse: -"Obrigado por toda sua ajuda!”. Em vez disso, o oficial disse: "Obrigado eu, que vi um milagre hoje, algo que eu nunca vou esquecer. E .... E obrigado pelo café. ".....
Que Deus te abençoe sempre e não se esqueça que quando jogamos pão sobre as águas, você nunca sabe quando ele será devolvido para você ...

Comentários

Anônimo disse…
Olá amigo!
Que linda lição de vida!
Me emocionei muito,e sei que a voda é isso mesmo e quantos João deixamos de ajudar todos os dias?
Grande beijo!!!!!!!
Tay. disse…
Emoção mesmo. Lindo.
Tocante demais, adorei!
BLOGZOOM disse…
Eu acredito nisso!

Bjs
BLOGZOOM disse…
Eu li isso no trabalho e quase chorei, mal conseguia deixar um comentario. Isso é uma lição de vida. Costumo jamais esquecer o bem que alguem me fez. Alias, estou prestes a concretizar um sonho, pequeno, mas necessario, e já tenho em mente como agradecer 2 pessoas que indiretamente me ajudaram.

Beijos
Caro amigo

Há palavras
que acordam
sentimentos preciosos
em nossas vidas...

Que os sonhos te acompanhem sempre.
Insana disse…
Forte...

Bjs insano da Insana

Postagens mais visitadas deste blog

Velhos Tempos

Tudo muda.... Houve um tempo em que se pedia “a benção” aos pais quando se acordava pela manhã ou se deitava para dormir, assim como antes de sair de casa. Hoje os filhos nem sabem o que significa pedir “a benção”, Afinal mal falam bom dia ou boa noite. E para sair de casa nem precisam falar aonde vão. Um filho, nesse tempo, referia-se aos pais ou pessoas mais velhas como “Sr” e “Sra”. Hoje os filhos se referem aos pais ou pessoas mais velhas como “Você”, Afinal nem sabem o significado de um pronome de tratamento respeitoso. Houve um tempo que não se falava enquanto adultos estivessem falando. Hoje os filhos falam enquanto os pais se obrigam a ficar quietos, Afinal nem sabem o que é ouvir. Os filhos, certamente, compreendiam o olhar recriminador de seus pais. Hoje se um pai lança um olhar recriminador ao filho, Passará despercebido ou ouvirá: “que cara feia é essa, velho?” Houve um tempo em que um filho pedia, por favor, ou “eu posso?” Hoje um filho não pede, por favor, e

Vivemos esperando

Novamente estamos nos aproximando de mais um final de ano. É impressionante como o tempo está passando rápido. Diria mesmo que está "voando". Essa constatação nos faz refletir sobre aquele velho dito popular: "Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje". Seja feliz, não espere que amanhã seja melhor. Torne hoje seu dia o melhor. Não perca tempo com situações estressantes. Não dê atenção àquilo que bloqueia sua felicidade. Não crie dificuldades para sua felicidade. Ser feliz é muito fácil, mais fácil ainda é impedir que aconteça. O tempo passa e você vai viver esperando o que? Dias melhores

Horizonte comodista

João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20 anos de casa. Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação: -- Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda a dedicação, só que me sinto um tanto injustiçado. O Juca,que está conosco há somente três anos, está ganhando mais do que eu. O patrão escutou atentamente e disse: -- João, foi muito bom você vir aqui. Antes de tocarmos nesse assunto, tenho um problema para resolver e gostaria da sua ajuda. Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi. João, meio sem jeito, saiu da sala e foi cumprir a missão. Em cinco minutos estava de volta. -- E aí, João? -- Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi. -- E quanto custa? -- Isso eu não pergunt