Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 18, 2011

Noite feliz

Sempre adorei essa época do ano. A proximidade do Natal parece criar uma atmosfera mágica. Quando éramos crianças aguardávamos ansiosamente essa data. Obviamente a figura do papai Noel povoava nossas imaginações, assim como de todas as crianças. As meias todas penduradas nas janelas e até mesmo na árvore cheia de luzinhas piscantes. Passávamos o dia todo, da véspera de Natal, aguardando a meia-noite chegar. Sabíamos que nesse momento os corações pulsariam mais fortes, já que era quando o bom velhinho deixaria sorrateiramente os presentes para a criançada. Que felicidade!!! E depois de aproveitarmos a ceia de Natal maravilhosa, corríamos para aproveitar os brinquedos. Tempos tão bons!! Ainda mantenho a chama acesa do Natal dentro do lar. E nessa atmosfera mágica, peço ao papai Noel que deixe em todos os lares a alegria da vida. Que todos os lares sejam abençoados com paz, saúde, harmonia e toda a luz de Cristo. Desejo a todos os amigos um Natal maravilhoso e com muito am

Céu e Inferno íntimos

Mais uma bela lição sobre as escolhas individuais. Conta-se que, certo dia, um samurai, grande e forte, conhecido por sua intolerância, foi procurar um sábio monge em busca de respostas para suas dúvidas. - Monge, disse o samurai com desejo sincero de aprender, ensina-me sobre o céu e o inferno. O monge, de pequena estatura e muito franzino, olhou para o bravo guerreiro e, simulando desprezo, disse-lhe: - Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma, você está imundo. Seu mau cheiroé insuportável. Além do que, a lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha para a sua classe. O samurai ficou transtornado. O sangue subiu-lhe à cabeça e ele não conseguiu dizer nenhuma palavra, tamanha era sua raiva. Com os olhos crispados, empunho sua espada, ergueu-a sobre a cabeça e se preparou para decapitar o monge. - "Aí começa o inferno", disse-lhe o sábio mansamente. O samurai ficou imóvel, estupefato. A sabedoria daquele pequeno homem o impressionara. Afinal, arrisc