Espelhos


"Já fui o que nunca imaginei...
Estive aonde nunca iria...
Fechei os olhos,
Tapei os ouvidos.
De nada adiantou
Medo...
E depois de tanta loucura
Ainda luto contra os fantasmas
Que assombram minha existência
Anjo e demônio
Disputando minh’alma
Ordem após ordem...
Devastando minha mente,
Imputando-me incertezas
De quem realmente sou.
Mas após tantos delírios
Ainda alucino a existência
De um mundo real"


E você? Tem plena convicção de seus desejos?
Sabe bem quem realmente você é?
Já se permitiu o impensável?
Há quanto tempo não olha para dentro de si mesmo e descobre algo novo?
Ou foge de voltar os olhos para o espelho de sua alma?


"A nossa própria alma apanha-nos em flagrante nos espelhos que olhamos sem querer".
 Mário Quintana




Comentários

BLOGZOOM disse…
Eu ainda luto, sozinha, não contra o anjo, mas contra o demonio mesmo.

Beijos
Eita. Briga de cachorro grande. Mas não tem jeito. Cresci nesse fogo cruzado e ei que só posso crescer ai: desacatando Anjos e Demônios, Deus e o Diabo, Pais e Professores... enfim, limpando a poeria sobre minha mobília para saber se realmente eu tenho mobília. Apanho, com certeza. Mas, de pé. E sereno. Não tenho escolha.

Ótimo texto.

Abraços