A conquista do Segredo

Um dos maiores segredos não é tão dificilmente desvendável, embora seja procurado ou desejado por todos os seres humanos.

Quem ainda não foi questionado por alguém, provavelmente já fez em algum momento esse autoquestionamento.


Afinal, qual é o segredo para a Felicidade?

Creio que a felicidade seja algo bastante simples.

Alguns são capazes de encontrar o segredo da felicidade em um despertar pela manhã, pelo simples fato de estar diante de mais um dia cheio de novas oportunidades de aprendizagem e evolução pessoal.

Outros conseguem a felicidade no delicioso cheiro de um café recém-feito, acompanhado de um pedaço de pão ou bolo, sentado confortavelmente, sem qualquer pressa, apenas para deliciar cada nota de cheiro ou sabor.

Ou ainda na beleza das flores, principalmente com seu perfume exalado na evaporação do orvalho.

Outros sentem que a felicidade é poder viver um grande amor ou ainda ter uma família unida, com sentimentos de paz, harmonia e companheirismo.

Muitos acham que o segredo da felicidade é fama, fortuna e status. Os monges budistas acreditam que o segredo da felicidade está na simplicidade material.

A maior dificuldade que o ser humano tem em entender o segredo da felicidade é sua própria rigidez emocional. Acredita que a felicidade é um imutável estado de sentir-se.

Não se pode contar somente com o prazer ou alegria para a conquista da felicidade, pois os momentos antagônicos também fazem parte deste caminho, já que possibilitam o aprendizado.

Algumas pessoas sentem-se infelizes porque vivem sozinhas e abandonadas. Mas porque não utilizar-se de tal sorte para um crescimento e conhecimento de sua força interior.

Se você se julga uma pessoa infeliz e azarada permite que seus pensamentos fiquem mergulhados em um pântano de negativismo e pessimismo. Perde a capacidade e o desejo de sonhar.

O que você faz com tudo ou o pouco que tem é a diferença para o segredo de sua felicidade.

Enfim, o que pode te fazer feliz é o equilíbrio entre o desejo, o sonho e sua conquista.

Como disse o grande Mario Quintana, "a felicidade é um sentimento tão simples, que você pode deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade"

Comentários

Jackie Freitas disse…
Oi PD, meu querido!
Ótimo o seu texto! Eu percebo que a felicidade e o seu segredo para conquistá-la fazem parte das muitas buscas feitas pelo ser humano! E na verdade é como você bem escreveu: está em sabermos equilibrar as nossas emoções, treiná-las para que transformem todos os momentos vividos, sejam eles bons ou ruins, em lições que possam ser convertidas para o vislumbre da felicidade. Quando estamos na escuridão, reconhecemos os benefícios da luz, mas isso não significa que somos mais felizes se vivermos no claro e mais infelizes se estivermos no escuro... Tudo é uma questão de ajuste emocional para que saibamos enxergar em cada circunstância a transformação necessária... e isso está dentro de nós, o tempo todo, e não do lado de fora!
Grande beijo, meu querido! Maravilhoso, como sempre!
Jackie
Bom dia,

Certa vez escrevi um texto que chamava-se "Onde mora a felicidade?" e dizia algo muito parecido com isso: a felicidade está onde nós desejamos que ela esteja... cabe a cada um de nós encontrarmos essa felicidade nas coisas ao nosso redor. Muitas vezes esperamos receber a felicidade embrulhada para presente em uma grande ocasião e aí perdemos tantos e tantos momentos felizes que estavam bem ao nosso alcance.
Parabéns pelo belíssimo texto!

Bjs
Lu
Samanta disse…
Olá !!!

Adorei a reflexão que nos trouxe !
Acredito que a felicidade está em tudo a nossa volta, basta que estejamos com o coração e a mente abertos para percebê-la !
mesmo num dia triste, podemos ser felizes se soubermos apreciar a beleza da natureza, o valor de um gesto amigo... mesmo se estivermos em dificuldades financeiras, podemos nos ver ricos de saúde, de amor, de alegria !
Acho que vai da disposição de cada um e da forma como vê as coisas. Podemos sim, ter focos materiais, mas não podemos perder de vista tudo o mais que nos cerca e é precioso.

Um beijo e boa semana !
Guta Schneider disse…
Creio que Mário Quintana tem razão. Digo "tem" no presente, pois seu trabalho é imortal e atemporal.

Nós temos a tendência de complicar demais a vida. Racionalizar demais as emoções. As relações humanas tornaram-se demasiadamente intrincadas, parecendo jogos de estratégia onde existem perdedores e ganhadores.

Se analizarmos bem, felicidade é uma questão de ponto de vista. Não é uma meta idealizada e inatingível pela qual muitos passam a vida toda chorando e sendo infelizes (veja a ironia).

Para alcançá-la, na maioria das vezes, basta mudar o foco e se acostumar com ela, exercitá-la dia após dia.

Aprender a sorrir, já é um bom começo!

Tenha um bom final de semana!

Beijos,

Guta
Nectan Selos disse…
Amigo PD

Tem um selo Award te aguardando no meu blog Selos do Nectan. Com muito carinho, tá bom?

Um abraço!!!
Fleuret disse…
Acredito que a felicidade é relativa, mas para percebê-la devemos estar em harmonia com nosso verdadeiro eu. Daí será fácil transformar corvos em flores.