O fantástico reino de João

João não sentia fome,

Mas guardava a comida sob o boné.

-Porque isso João?

-Porque minha cabeça tem fraqueza e precisa se alimentar.

João sentia coceira pelo corpo,

Foi até a loja e comprou um remédio.

-Agora sim! Acabaria com a coceira.

O veneno acabaria com os bichinhos

que andam sob sua pele.

João sentia seu corpo sujo por dentro.

Pensou na maneira mais fácil.

-agora sim! Corpo limpo

Tomava detergente e alvejante todo dia

João não gostava de passear

Então resolveu seu problema

Arreou o cavalo,

E lá, montado, foi o gato

João tinha medo do escuro

Por isso acendia uma vela em seu quarto

Mas como solta fumaça

João a mantinha apagada.

João se sentia solitário

De repente não mais

Arrumou amigos que falam o tempo todo

Acabou a paz

Agora João já não dorme

Seus amigos falam, falam e até o comandam

Através de um rádio de controle remoto.

João, João, Ahh João!!

Cada dia uma aventura diferente

Nesse reino que é sua mente
 
E você? Quais são suas muletas para sustentar a realidade?

Comentários

Jorge disse…
A minha muleta é o Amor, que dá a harmonia para poder compreender a minha vida.
Sigo caminhos que escolho e assumo a responsabilidade pela escolha. Isso é Amor.

Grande amigo,
deixo um forte abraço em teu coração!!
Mr.Jones disse…
As minhas muletas para enxergar a realidade "meus pés que me mantem fixado na terra. E as noticias ruins que vejo todos os dias" Se nao fosse isso, eu continuaria vivendo no meu mundo.
abçs
*lua* disse…
Que texto mais bonitinho, chega ser bem engraçado ... é engraçado ler nossas artimanhas ... é engraçado nos ver tão tolinhos, querendo enganar a quem?! beijo
Unknown disse…
Ja dizia minha avó ... cabeça vazia templo do satanás ... ou não.
Valdeir Almeida disse…
Minha muleta é a própria verdade. É preciso ter a verdade sempre como divisa.

Muito bom o texto.

Abraços.
ValériaC disse…
Amigo...um texto para realmente refletirmos...e nos lembramos que temos que apoiar a nos mesmos...podemos conviver e compartilhar com amigos, o que maravilhoso...mas temos que ter como suporte nossos valores, nossa fé, nossas escolhas baseadas no discernimento do Amor.
Um carinhoso abraço...
Valéria