Pular para o conteúdo principal

Acredite! Nem sempre é o que parece.

Conta a estória que dois Anjos viajantes pararam para passar a noite na casa de uma família muito rica. A família era rude e não permitiu que os Anjos ficassem no quarto de hóspedes da mansão. Em vez disso, deram aos Anjos um espaço pequeno no frio sótão da casa.
À medida que eles faziam a cama no duro piso, o Anjo mais velho viu um buraco na parede e o tapou.
Quando o Anjo mais jovem perguntou: por que? O Anjo mais velho respondeu:
-"As coisas nem sempre são o que parecem".
Na noite seguinte, os dois anjos foram descansar em outra casa, de um casal muito pobre, mas o senhor e sua esposa eram muito hospitaleiros. Depois de compartilhar a pouca comida que a família pobre tinha, o casal permitiu que os Anjos dormissem na sua cama onde eles poderiam ter uma boa noite de descanso.
Quando amanheceu, ao dia seguinte, os anjos encontraram o casal banhado em lágrimas. A única vaca que eles tinham, cujo leite havia sido a única entrada de dinheiro, jazia morta no campo.
O Anjo mais jovem estava furioso e perguntou ao mais velho:
-"como você permitiu que isto acontecesse? O primeiro homem tinha de tudo e, no entanto, você o ajudou"; o Anjo mais jovem o acusava.
-"A segunda família tinha pouco, mas estava disposta a Compartilhar tudo, e você permitiu que a vaca morresse".
-"As coisas nem sempre são o que parecem," respondeu o anjo mais velho.
-"Quando estávamos no sótão daquela imensa mansão, notei que havia ouro naquele buraco da parede. Como o proprietário estava obcecado com a avareza e não estava disposto a compartilhar sua boa sorte, fechei o buraco de maneira que ele nunca mais o encontraria. Depois, ontem à noite, quando dormíamos na casa da família pobre, o anjo da morte veio em busca da mulher do agricultor. E Eu lhe dei a vaca em seu lugar."
As coisas nem sempre são como parecem.
Algumas vezes, isso é exatamente o que acontece quando as coisas não saem da maneira como esperamos. Mas, se você tiver fé, basta confiar.

Comentários

Jorge disse…
Amigo PD

realmente nem sempre as coisas são como parecem. Quando começarmos a olhar com os olhos da alma, então compreenderemos.

Amigo da eternidade,
um abraço e que possas ter uma semana de muita luz!!!
Juci Barros disse…
Também gosto de pensar assim.
Beijos.
franciete disse…
Meu querido amigo, esta história é linda e nos deixa muito que pensar, eu já conhecia, mas é sempre com muito prazer que venho aqui ler.
Basta confiar, que é isso que muitas pessoas não fazem desconfiam de tudo e como tal só atraem o mal.
Beijinhos de luz e paz
*lua* disse…
Que texto delicado!!! Enche meus olhos e coração!!! Parabéns!
beju e ótima semana!
ValériaC disse…
Que lindo e sábio texto amigo...a Vida é assim...tantas vezes não entendemos, porque não vemos com clareza a totalidade dos fatos que nos envolvem, mas como as coisas nem sempre são o que parecem, tenhamos fé e creiamos que tudo age sempre para nosso maior Bem!

Linda e abençoada semana pra ti!
Abraços
Valéria
Anônimo disse…
Obrigada por seu carinho em meu blog, é muito bom ter sua amizade na Blogosfera!
Tenha um início de semana cheio de luz e paz!

Abração, Vanda
Unknown disse…
Não se fazem mais anjos como antigamente ... onde ja se viu, anjo cansado?
Rose disse…
Deus escreve por linhas tortas... nós mortais é que não temos a sabedoria necessária para traduzirmos esses ensinamentos.
Belo texto, parabéns!
Valdeir Almeida disse…
É de arrepiar.

Quando temos fé, possuímos a certeza de que qualquer vicissitude que ocorra conosco poderia ser pior. É o que a história demonstra.

Abração e ótima quarta-feira.

P.S.: Eu não encontrei aqui o meme ao qual você se referiu. Onde está mesmo?
Vida*** disse…
Milagres existem?!! Sim, qdo olharmos com a luz da Alma. Nem tdo é o que parece!! Dar oportunidades e acreditar mais em nossos irmãozinhos!! Em cda ser,mora um Anjo.Encontrar esse tesouro é a nossa maior Vitória!! Abços de luz.
JUREMA disse…
Aqui voltamos a lembrar do velho dito popular, " As vezes o que parece ser uma desgraça ,pode ser uma grande graça".
Ou aquele que diz "Há males que vem para o bem " e assim vamos encontrar ao longo da estrada ,diversos exemplos de constancias que se tornaram estancias no nosso viver.
abraços fraternos

Postagens mais visitadas deste blog

Velhos Tempos

Tudo muda.... Houve um tempo em que se pedia “a benção” aos pais quando se acordava pela manhã ou se deitava para dormir, assim como antes de sair de casa. Hoje os filhos nem sabem o que significa pedir “a benção”, Afinal mal falam bom dia ou boa noite. E para sair de casa nem precisam falar aonde vão. Um filho, nesse tempo, referia-se aos pais ou pessoas mais velhas como “Sr” e “Sra”. Hoje os filhos se referem aos pais ou pessoas mais velhas como “Você”, Afinal nem sabem o significado de um pronome de tratamento respeitoso. Houve um tempo que não se falava enquanto adultos estivessem falando. Hoje os filhos falam enquanto os pais se obrigam a ficar quietos, Afinal nem sabem o que é ouvir. Os filhos, certamente, compreendiam o olhar recriminador de seus pais. Hoje se um pai lança um olhar recriminador ao filho, Passará despercebido ou ouvirá: “que cara feia é essa, velho?” Houve um tempo em que um filho pedia, por favor, ou “eu posso?” Hoje um filho não pede, por favor, e

Vivemos esperando

Novamente estamos nos aproximando de mais um final de ano. É impressionante como o tempo está passando rápido. Diria mesmo que está "voando". Essa constatação nos faz refletir sobre aquele velho dito popular: "Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje". Seja feliz, não espere que amanhã seja melhor. Torne hoje seu dia o melhor. Não perca tempo com situações estressantes. Não dê atenção àquilo que bloqueia sua felicidade. Não crie dificuldades para sua felicidade. Ser feliz é muito fácil, mais fácil ainda é impedir que aconteça. O tempo passa e você vai viver esperando o que? Dias melhores

Legado de miséria

D. Cacilda é uma senhorinha octogenária, muito frágil e humilde, mãe de nove filhos. Conseguiu, sob todas as dificuldades, torná-los homens e mulheres adultos. E com sua sabedoria ensinou-lhes as coisas certas da vida e o que é bom ou ruim. Seus filhos, todos casados, com suas ocupações e trabalhos, vivem correndo. D. Cacilda tem também muitos netos, talvez mais de 30, dentre os quais muitos já adultos e até casados. Mas, infelizmente, apesar dessa família tão numerosa de D.Cacilda, não escapa a senhorinha à solidão. D. Cacilda já se faz viúva há alguns anos e vive solitária em sua casinha, a relembrar de seus longos e passados anos ao lado de seu amado e companheiro marido. Sua modesta casa sempre foi o lar acolhedor para qualquer pessoa. E nunca houve quem ali não se sentisse confortado. Mas a vida tem seu ciclo. D.Cacilda, já tão frágil caiu doente, de cama, totalmente debilitada e dependente. Os anos pesaram em seus ombros já bastante arqueados. Mas que bom, ela tem tanto