A busca da pedra filosofal

 A alquimia teve suas origens no Egito Antigo, atingindo seu auge entre os séculos XIV e XVI. Na cidade de Alexandria reuniam-se escritos de uma antiga técnica egípcia chamada kymiâ. Essa técnica egípcia envolvia o domínio dos processos químicos de embalsamamento e a manipulação de metais. Entrando em contato com a sabedoria grega, a kymiâ passou a considerar que toda matéria era constituída por quatro elementos básicos: terra, ar, água e fogo.
Falava-se que os alquimistas eram bruxos, pessoas capazes de transformar chumbo em ouro. Já pensou que maravilha? Sua busca constante era pela pedra filosofal, substância que misturada aos metais provocava a esperada transmutação. A intenção era o encontro do puro, do perfeito. Quem sabe a tal  pedra filosofal fosse o caminho para a autopurificação, encontro da perfeição espiritual e conseqüente imortalidade? De certo modo, todos nós precisamos ser alquimistas para ver além das aparências superficiais. Nosso desafio cotidiano consiste em enfrentar situações que parecem infelizes e contrárias aos nossos anseios. À medida que você para de reagir com medo diante do inesperado, torna-se mais equilibrado e passa a uma posição de evolução.
Em outras palavras, a vida nos fornece a grande oportunidade de transmutação. Podemos e devemos fazer alquimia diariamente, em busca de uma transformação individual.
A grande e verdadeira alquimia seria nossa transformação individual em busca de uma purificação?

Comentários

Insana disse…
Perfeito Texto

Bjs
Insana
*lua* disse…
Penso eu que nossa purificação é nosso único caminho, evolução, conhecimento e adquirir nossa verdadeira forma divina, tudo sinônimo de purificação ... pena ser tão tortuoso e sem um tempo definido, apenas nosso tempo, nossas atitudes definirão e esse é o problema ...

Meu amigo,uma ótima semana para ti, muita paz e um beijo carinhoso!
Glenda Dias disse…
O que colocar?
O que tirar?
Qual a mistura perfeita?
Qual o ponto certo?

Eu acho que é nessa auto-observação e questionamento sobre si mesmo, sobre a própria existência e o modo como a vivemos, é que já é a condição humana de felicidade!

Abraços!
ValériaC disse…
Amigo, não sei se esta era a intenção dos alquimistas daquele tempo, mas pessoalmente creio que não há maior riqueza a se cultivar, que nossa purificação espiritual...nosso progredir dia a dia... a vida nos oferece oportunidades a cada momento de nos transformar para melhor sempre, basta querer aproveitar o aprendizado.

Que sua semana seja serena e feliz...
Um grande abraço
Valéria
Valdeir Almeida disse…
Tens razão, todos nós temos um pouco de alquimista. Isso porque temos em nossas mãos a capacidade de modificar nossa própria realidade.

Abraços e ótima quarta.