Pular para o conteúdo principal

Espalhando raios de esperança


"Assim como os raios vitais do sol tudo vivificam, 
Assim deve você também espalhar raios de esperança nos corações dos pobres e esquecidos, 
Despertar a coragem nos corações dos desesperados e dar novo ânimo aos corações daqueles que se julgam vencidos."

Paramahansa Yogananda

Comentários

angel disse…
Vedo che nel tuo blog ci sono alcune cose scrite in italiano. Sei italiano o ti piace parlare?
Io sono apassionata della Itália. Ho sangue italiano che urla quando sento o vedo qualcosa di Itália.
abbraccioneangel
Unknown disse…
Às vezes é preciso ler este tipo de texto para não perder a coragem de persistir no bem.
Beijos
*lua* disse…
Por isso me pego a refletir ... quando alguém pergunta como estamos, respondemos sempre: bem, ótimo etc. Será que estamos mesmo? Pois só doamos aquilo que temos ... e pq não doamos com mais facilidade a luz que nos chega todos os dias? será que nossa sombra a consome a ponto de não sobrar nada?
franciete disse…
Meu querido amigo, eu quase que me atrevo a dizer, assim como me faz doer os olhos olhando o sol, também me custa a ver tão lindo pensamento, mas a cor ofusca a beleza dele.
Por favor de-lhe uma cor mais suave, que se possa ler melhor.
Beijinhos de luz e paz em seu coração.
Norma Villares disse…
Este blog tem a magia que purifica a alma, com esta linda rosa no início.
Mas ler Yogananda nos lembramos de sonhos e recordamos do amor, ouvimos os sons das esferas. O universo responde ao canto lírico da alma.
E o sutil se manifesta para o grande vôo da alma...
E neste caminho construímos as rotas das virtudes.
Grande abraço
Vida*** disse…
Bom Diaa!!! Que o raio do sol ilumine seus dias. Com muita Paz e Amor!! Somos energias cósmica em movimento constante. Estamos nesse planeta terra por uma passagem.Tdo é emprestado para nós.Não somos donos de nada.Construimos em nosso caminhar o que deixaremos para outras gerações.Não temos certeza de nada.Temos a nossa FÈ*** como guia espiritual. Somos tdos irmãos!! Civilizados ou não.Loucos ou não. Temos:- Vida***.Gratidão a tdo de bom e ruim.Pois tdo é para nosso Amadurecimento e crescimento espiritual.O despertar para uma nova Era. Sem tempo para melindres,egoímo,arrogância,ódio. Há espaço somente para a :-Solidariedade,Amor,Natureza,simplicidade,companheirismo,gratidão,Fraternidade Pura. Obrigada,por esse blog. marvilhoso que nos faz refletir sobre assuntos diversos para suavizar o nosso caminhar através de um aprendizado evolutivo.
Maysha disse…
Meu querido amigo que belo texto de esperança e caridade, adorei ler.
Saio sempre mais enriquecida deste seu espaço de luz.
Um beijo terno e um bom fim de semana
ELEONORA disse…
Acabo de conhecer este espaço e já me encanto. Sinto-me "em casa".
Foi um prazer poder passear pelo seu blog.
Gratidão e Luz
franciete disse…
Meu amigo querido venho deixar o meu beijinho de fim de domingo, e desejar uma semana cheia de paz e amor.
Insana disse…
Entre gritos de sussurros pretendo mostrar a agonia e a felicidade do que é o viver o sobreviver nas dificuldades e nas esperanças do nossos dias.
Explodir em sentimentos é simples é como gritar de um prédio ou de uma montanha.
Desenhar no caderno pixar o muro por em um outdoor escrever no vapor do espelho.
Gritei tanto com toda minha alma
Vou sussurrar

Bjs
ursinha

Postagens mais visitadas deste blog

Velhos Tempos

Tudo muda.... Houve um tempo em que se pedia “a benção” aos pais quando se acordava pela manhã ou se deitava para dormir, assim como antes de sair de casa. Hoje os filhos nem sabem o que significa pedir “a benção”, Afinal mal falam bom dia ou boa noite. E para sair de casa nem precisam falar aonde vão. Um filho, nesse tempo, referia-se aos pais ou pessoas mais velhas como “Sr” e “Sra”. Hoje os filhos se referem aos pais ou pessoas mais velhas como “Você”, Afinal nem sabem o significado de um pronome de tratamento respeitoso. Houve um tempo que não se falava enquanto adultos estivessem falando. Hoje os filhos falam enquanto os pais se obrigam a ficar quietos, Afinal nem sabem o que é ouvir. Os filhos, certamente, compreendiam o olhar recriminador de seus pais. Hoje se um pai lança um olhar recriminador ao filho, Passará despercebido ou ouvirá: “que cara feia é essa, velho?” Houve um tempo em que um filho pedia, por favor, ou “eu posso?” Hoje um filho não pede, por favor, e

Vivemos esperando

Novamente estamos nos aproximando de mais um final de ano. É impressionante como o tempo está passando rápido. Diria mesmo que está "voando". Essa constatação nos faz refletir sobre aquele velho dito popular: "Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje". Seja feliz, não espere que amanhã seja melhor. Torne hoje seu dia o melhor. Não perca tempo com situações estressantes. Não dê atenção àquilo que bloqueia sua felicidade. Não crie dificuldades para sua felicidade. Ser feliz é muito fácil, mais fácil ainda é impedir que aconteça. O tempo passa e você vai viver esperando o que? Dias melhores

Legado de miséria

D. Cacilda é uma senhorinha octogenária, muito frágil e humilde, mãe de nove filhos. Conseguiu, sob todas as dificuldades, torná-los homens e mulheres adultos. E com sua sabedoria ensinou-lhes as coisas certas da vida e o que é bom ou ruim. Seus filhos, todos casados, com suas ocupações e trabalhos, vivem correndo. D. Cacilda tem também muitos netos, talvez mais de 30, dentre os quais muitos já adultos e até casados. Mas, infelizmente, apesar dessa família tão numerosa de D.Cacilda, não escapa a senhorinha à solidão. D. Cacilda já se faz viúva há alguns anos e vive solitária em sua casinha, a relembrar de seus longos e passados anos ao lado de seu amado e companheiro marido. Sua modesta casa sempre foi o lar acolhedor para qualquer pessoa. E nunca houve quem ali não se sentisse confortado. Mas a vida tem seu ciclo. D.Cacilda, já tão frágil caiu doente, de cama, totalmente debilitada e dependente. Os anos pesaram em seus ombros já bastante arqueados. Mas que bom, ela tem tanto