Uma questão de escolha semântica


Todos conhecem a história de estar no fundo do poço. Mas quão fundo se pode cair? Quão difícil pode ser a tentativa de subir?
Às vezes uma pessoa desenvolve um pessimismo total. A vida torna-se vazia, sem sentido. O colorido desaparece e tudo ganha tons acinzentados.
Às vezes ouço pessoas que falam que não há mais sentido em viver. Porque viver?
É mais fácil acabar tudo de uma vez por todas, é o que dizem.
Como se a única expectativa fosse olhar para as paredes lodosas de um poço profundo.
Já não há mais forças ou vontade de tentar escalar.
Mas será impossível?
Se essa pessoa encontrasse molas enterradas no fundo desse poço e as usasse para ganhar impulso em um salto, seria uma solução?
Se essa pessoa tivesse um galho de árvore pendente à boca do poço seria uma solução?
Bela idéia, pois poderia ganhar impulso no salto e se agarrar ao galho da árvore.
Mas a mola e o galho não bastam para que saia do poço.
Ainda é necessário que queira se agarrar. É fundamental que queira se segurar ao galho.
Não existe mola ou galho no mundo que tire alguém de um poço se a pessoa não quiser.
A mola pode lhe oferecer a propulsão que precisava, mas, ainda assim, suas pernas terão que se movimentar. O galho pode servir-lhe para acabar de sair de dentro das paredes, mas, mesmo assim, precisará de suas mãos para segurar.
Enfim, a vida pode lhe oferecer molas e galhos. Mas você quer movimentar pernas e mãos?
É mais fácil reclamar de tudo, ao invés de lutar? É preferível acomodar-se no fundo do poço e esperar o fim? É mais fácil fugir da vida?

Comentários

franciete disse…
Meu querido amigo que delicia as suas palavras, pois é assim quando está muito tempo ausente, faz-me sentir saudade.
O ser humano tem destas coisas só pela maneira que é tratado consegue quase ver o coração de quem o trata assim tão bem.
Este é um espaço que eu nunca vou deixar de visitar, só por motivo de força maior.
Beijinhos de luz em seu coração
franciete disse…
Amigo tem miminho para si no lamentos de alma,
é o primeiro do lado direito.
Te desejo um dia feliz
Jorge disse…
Meu querido amigo!

Muito bom este texto...para refletir.
A última frase achei muito bom: poço ou posso.
e meu amigo, sem dúvida é mais fácil fugir do que encarar. A fuga pode nos dizer que somos fracos e a culpa é dos outros, mas o que encara, sabe só ele é responsável pela sua vida e assim pode superar as dificuldades. Para estes, vencer não é uma opção de escolha, é sim uma atitude natural daqueles que confia.

Um grande abraço,
Jorge
monidibb disse…
Excelente trocadilho: o poço pelo posso.É mais fácil vitimizar-se do que passar pelo sofrimento da transformação.Mas das cinzas é que a
fênix renasce.Ninguém disse que seria fácil.

Abraço

Anjo Negro
franciete disse…
Amigo desculpe a insistencia mas não sei se reparou tem selinho para você no lamentos de alma.
Beijinhos de luz e paz