As janelas da alma




Os sentimentos normalmente são externalizados por emoções que se transformam em lentes que filtram os acontecimentos, dando-lhes cor e conotação próprias.
De acordo com a estrutura e o momento psicológico, os fatos passam a ter significação que nem sempre correspondem à realidade.
Quem se utiliza de óculos escuros, mesmo diante da claridade solar, passa a ver o dia com menor intensidade de luz.
Na área do relacionamento humano as ocorrências também assumem contornos de acordo com o estado de alma das pessoas envolvidas.
Portanto, a necessidade de conduzir os sentimentos e as emoções, de modo a equilibrar os fatos em relação a eles depende essencialmente da maneira como cada indivíduo saiba lidar com determinadas circunstâncias.
Uma atitude sensata é um abrir de janelas na alma, a fim de observar bem os sucessos da caminhada humana.
De acordo com a dimensão e o tipo de abertura, será possível observar a vida e vivê-la de forma agradável, mesmo nos momentos mais difíceis.
           Há quem abra janelas na alma para deixar que se externem as impressões negativas, facultando o uso das lentes escuras, que a tudo sombreiam com o toque pessimista de censura e de reclamação.

Comentários

Parabéns, tens aqui um excelente trabalho.
Contínua que cá voltarei.. :)

Marta Costa
www.caisdopensamento.com