Em busca da essência

Compreender a Alma humana é das coisas mais difícieis que se pode tentar. Mas é maravilhoso aventurar-se nestes caminhos.
Quando falamos em Alma devemos pensar automaticamente em Sentimentos. Não há como desatrelar as duas coisas. É o que está em nossa essência.
Sendo os sentimentos uma manifestação subjetiva surge aí a dificuldade de compreensão dos fatos. Então, naturalmente, surgem auto-questionamentos, dúvidas e dificuldades de aceitação.
Todos adoecemos, ou estamos sujeitos. Não somos máquinas infalíveis.
Podemos sofrer de micoses, artroses, artrites, gastrites. Quem sabe problemas no fígado, pâncreas e rins. Ou ainda, bronquite, hipertensão arterial, diabetes, enfim, do corpo, males em geral.Então, porque seria justamente o nosso cérebro um órgão privilegiado?? Antes fosse, assim não existiria um Mal de Parkinson, Alzheimer ou tantos outros quadros que tornam o indivíduo demenciado. Epilepsias, AVCs, Coréias e outras doenças neurológicas, enfim, acometem o indivíduo, causando sofrimento e sem possibilidades de se questionar tratamento.
Enfim, surge o lado cruel. Adoece-se na alma. Os sentimentos tornam-se confusos. Surgem emoções que nos aprisionam.
Sofremos?? Sem dúvida!! Talvez, ou, com certeza, na mente adoecer, não traz paralelos de sofrimento.
Mas, então, reflitamos como devemos cuidar de nosso corpo e mente.

Não tenha medos ou receios. Procure esclarecer o que se passa. Se não hover empatia pelo primeiro profissional, o que é normal, ouça a opinião de outro.
Mais importante do que rotulações é o tratamento, medicamentoso e/ou psicoterápico, não tenha dúvidas desse seguimento.

Comentários