Sobre a espuma cinzenta do mar.....


"Sobre a superfície cinzenta do mar o vento reúne pesadas nuvens.
Semelhante a um raio negro,entre as nuvens e o mar,paira orgulhoso o albatroz,Mensageiro da tempestade.E ora são as asas tocando as ondas,ora é uma flecha rasgando as nuvens,Ele grita.
E as nuvens escutam a alegria no ousado grito do pássaro. Nesse grito – sede de tempestade! Nesse grito – as nuvens escutam a fúria, a chama da paixão, a confiança na Vitória. As gaivotas gemem diante da tempestade,gemem e lançam-se ao mar,para lá no fundo esconderem o pavor da tempestade.E os mergulhões também gemem. A eles, mergulhões,é inacessível a delícia da luta pela vida: O barulho do trovão os amedronta...O tolo pinguim, timidamente esconde seu corpo obeso entre as rochas...

Apenas o orgulhoso albatroz voa, ousado e livre sobre a espuma cinzenta do mar. Tonitroa o trovão. As ondas gemem na espuma da fúria. E discutem com o vento. Eis que o vento abraça uma porção de ondas com força e lança-as com maldade selvagem nas rochas, espalhando-as como a poeira, respingando uma noite de esmeraldas. O albatroz paira a gritar como um raio negro, rompendo as nuvens como uma flecha, levantando espuma com suas asas. Ei-lo voando rápido como um demónio;Orgulhoso e negro demónio da tempestade; Ri das nuvens, soluça de alegria! Ele – sensível demónio –Há muito vem escutando cansaço na fúria do trovão.Tem certeza de que as nuvens não escondem, Não, não escondem...Uiva o vento... Ribomba o trovão...Sobre o abismo do mar, um monte de nuvens pesadas brilham como centelhas. O mar pega as flechas de relâmpagos e as apaga em sua voragem.Parecem cobras de fogo. Os reflexos desses raios,rastejando sobre o mar e desaparecendo.
Tempestade!
Breve rebentará a tempestade! Esse corajoso albatroz paira altivo entre os raios e sobre o mar furiosamente urrando.

Então grita o profeta da Vitória:QUE MAIS FORTE ARREBENTE A TEMPESTADE!"

Aleksei Maksimovich Peshkov

Diante de quaisquer circunstâncias, faça como o albatroz. Ouse e deixe sua alma voar livremente. Não se deixe prender a medos e angústias, pois limitaria seus aprendizados.

Comentários

JUREMA disse…
Muito bom este texto ,nos encorajando a não nos prendermos em linhas de sentimentos que possam nos deixar alienados pela falta de entendimentos.
Somente o conhecimento é capaz de nos levar a voos mais altaneiros.
abraços fraternos
*lua* disse…
Olá meu amigo querido!!! Bom dia!

Será o Albatroz um alento e exemplo aos seres temeroso da água e ar ... será ele mostrando vencer o medo e pavor, gargalhando para ouvir seu próprio barulho e não da tempestade?

Um ótimo dia para ti e um beijão!
franciete disse…
Nas asas do albatroz
vou passando em temporal
para trazer meu beijinho
deste lindo Portugal.

Beijinhos de luz paz e muita alegria para você meu querido amigo.
Valdeir Almeida disse…
Essa mensagem tem tudo a ver com o meu momento.

Incentivou-me.

Obrigado, meu amigo.

Abraços e ótima quinta-feira.