O Bicho Homem

Você conhece a Ilha das Flores?
Se ainda não teve o prazer, assista a esse vídeo curtinho. São apenas 12 minutinhos de sua saudável vida. Tenha paciência e assista até o fim. Vale a pena refletir a respeito, mesmo que seja chocante e possa expôr nossa pequenez.

Ilha das Flores é um filme de curta-metragem brasileiro, do gênero documentário, escrito e dirigido pelo cineasta Jorge Furtado em 1989, com produção da Casa de Cinema de Porto Alegre.

O filme inicia situando o expectador, para que não haja dúvida da veracidade do que virá a seguir. Utilizando se de termos científicos, a realidade vai sendo desnudada. Através de uma narrativa que segue uma cadência e vai demonstrando a angústia descritiva dos fatos, podemos chegar ao momento crucial e agonizante.



Prêmios do documentário:

Melhor filme de curta-metragem (e mais 8 prêmios) no 17° Festival de Gramado, 1989.

Urso de Prata para curta-metragem no 40° Festival de Berlim, 1990.

Prêmio Air France como melhor curta brasileiro do ano, 1990.

Prêmio Margarida de Prata (CNBB), como melhor curta brasileiro do ano, 1990.

Prêmio Especial do Júri e Melhor Filme do Júri Popular no 3° Festival de Clermont-Ferrand, França, 1991.

"Blue Ribbon Award" no American Film and Video Festival, New York, 1991.

Melhor Filme no 7º No-Budget Kurzfilmfestival, Hamburgo, Alemanha, 1991



Em nossa sociedade, quem são os porcos, quem anda comendo os restos?



Quem são os excluídos?

Você é capaz de enxergá-los?

 
"Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato.
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem".
Manoel Bandeira



.......até quando? Responde?

Comentários

*lua* disse…
Esse documentário eu já tinha visto, mas é igual oração, não somos grandes suficientes para cabermos dentro de uma só oração! Espetacular documentário, filosófico-científico, adoro narrador Paulo José ... ótimo, adorei tudo e penso:

Telenecéfalo altamente desenvolvido ... de que adianta se utilizamo-os decadentemente seus 15%

Coração (emocional) ... de que adianta se teimamos e estreitar nosso olhar ao nosso umbigo

Polegar opositor ... ainda é o que sai melhor, com exceção de algumas atitudes que podem dele serem tomadas (o engatilhar de bombas) e algumas caligrafias desalinhadas ...

beijo grande no seu coração e ótimo final de semana!