A metamorfose da vida

Impressionante a quantidade de pessoas que vivem frustradas e insatisfeitas nos mais variados contextos de sua vida. Não conseguem agir ou proporcionar qualquer mudança. Vivem dia após dia como coadjuvantes da própria vida, com sentimentos amargos e emoções perdidas em lacunas. Sofrem, angustiam-se, adoecem.


As mudanças, muitas vezes, não são algo tão longe ou impossível. Mas falta coragem de encarar uma realidade que pode ser muito dolorosa, ou seja, ter que valorizar mais de si mesmo. A realidade de erguer os olhos, encarar o horizonte e acreditar.

 

 "Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses"

Rubem Alves

Comentários

Caro amigo

É esta mudança continua
que faz a vida continuar
a ter sentido.
Quem não consegue vê-la
perde o seu sentido
e o seu encanto.

Que haja em ti sempre sonhos
por sonhar.
é, meu amigo. O que mais dói, é que cada vez mais esse é o comportamento aceitável. Incentivado. Um verdadeiro exército de salvadores da vida e alma alheia, prometendo a felicidade em garrafas de poções milagrosas, em troca de poder e pre$tígio.

E, no entanto, só precisávamos baixar a cabeça e chorarmos. Por nós mesmos. Até sermos donos e nossas almas e vidas. Por mérito e coragem.

Pra variar, outro excelente post.

Abraços
(PS - tô gostando de ver a frequência dos posts rsrs)
Penélope disse…
Fez-me lembrar de RUBEM ALVES quando ele fala das borboletas em seu livro GESTOS POÉTICOS - A SEDUÇÃO DE GANDHI.
Grande abraço
Jorge disse…
Muita vez, nem somos coadjuvantes, pois não vivemos, apenas sobrevivemos. A mudança é necessária , mas precisa-se da consciência para a mudança. E como despertar a consciência?

Grande amigo, um forte abraço!!!
Guria Faceira disse…
ola guri
é por isso q eu prefiro ser esta metamorfose ambulante
claro q existem momentos em q nos encontramos meio down mas isso server sempre pra nos fortalecer e naum para nos prender
sejamos como as belas borboletas

bjão meu rico
Jackie Freitas disse…
Oi meu querido PD!!
Estou um "cadinho" atrasada, mas não podia deixar de vir aqui, pois é sempre um prazer fazer excelentes leituras e reflexões com você!
Bem, esse é um assunto que gosto muito de tratar!
Sempre vejo as pessoas questionando as razões da própria felicidade ou infelicidade, normalmente culpando aos outros e nunca são capazes de olharem para si mesmas. Difícil perceberem que se cruzarmos os braços e pararmos no meio do caminho para apenas lamentar, lamentar; jamais promoveremos as mudanças necessárias para que saíamos de um ponto em direção ao outro! Caminhar é preciso, viver mais ainda!
Adorei, como sempre!! Parabéns!
Grande beijo,
Jackie
PD, é claro que as mudanças são difíceis. Temos uma tendência aà inércia. O passado tem uma forte tendência de nortear as ações e barrar o progresso. Mas é preciso romper barreiras.
Grande abraço!
Pili Ruiz disse…
Hola amigo, muchas gracias por susbcribirte a mi blog. La gente vive infeliz porque no ha comprendido aún, el verdadero sentido de la vida...Que nos otro que aprender con las experiencias para nuestra Evolución Espíritual.

Un cálido abrazo

^____Pili____^